Por que a taxa Selic é sempre tão falada?

 

Assim, de cara, podemos dizer que é porque ela é a taxa que orienta todas as demais taxas de juros da economia.

A taxa Selic (que vem de ‘Sistema Especial de Liquidação e Custódia’) é definida pelo Banco Central do Brasil nas famosas reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária) .

Uma vez definida, essa taxa ELA SE TORNA UMA REFERÊNCIA PARA O MERCADO.

Isso acontece principalmente porque os títulos da dívida pública  remuneram seus investidores pela taxa Selic.

Os títulos da divida pública basicamente são empréstimos que tanto pessoas físicas como empresas fazem ao governo e recebem juros ao final de um ano (ou outros períodos, conforme a modalidade escolhida). Em um próximo post vou falar mais sobre esse assunto.

Então os investidores, em geral, não vão querer receber um valor menor que esse em suas negociações.

Por exemplo, se alguém (ou um banco) quiser fazer algum investimento (ou empréstimos) vai comparar as rentabilidades. Somente vale a pena se for acima da Selic, para compensar maiores riscos. Pois os títulos da dívida pública atualmente são um dos mais seguros do mercado.

Pelo mesmo motivo, ela  também influencia as taxas que os bancos cobram. Bom, apenas influenciam. Porque os juros cobrada pelos bancos brasileiros são absurdamente altos. Também assunto para conversarmos melhor em outra ocasião…

Outra principal razão para a taxa Selic ser sempre estrela nos noticiários é a sua vinculação ao regime de metas de inflação. Essas metas que o governo estabelece para que a inflação não fique tão alta.

E como acontece essa relação?

Ela parece bem misteriosa, não?

Apenas ouvimos: ‘o governo aumentou a taxa Selic em tantos por cento, pois há um risco de aumento da inflação…

Da forma como é noticiado parece até que não tem jeito. Seria um sacrifício que nós teríamos que fazer para manter os preços em ordem…

Ninguém entendeu, mas deve ser verdade.

Alguém resolveu perguntar o porquê! Ótimo!

Sabe qual é o ‘mistério’ por detrás dessa relação ( taxa de juros e inflação) ?

Se parte da ideia de que quanto maior a taxa de juros, mais as pessoas iriam querer manter seu dinheiro aplicado. Assim, consumiriam menos no presente.

Pela lei da oferta e da demanda, com a diminuição do consumo, os preços não iriam subir. Então juros mais altos freariam a demanda.

Então simples assim: juros altos, menos consumo, preços menores!

E como o governo tem traçado ao longo dos últimos anos níveis máximos para a inflação (o chamado sistema de metas de inflação), tem procurado sempre alcançá-los mantendo alta a taxa Selic.

Mas, é claro que essa relação não é assim tão direta.

Qualquer um pode perceber que as pessoas não estão por aí cheias de dinheiro aplicado….

Será que se a taxa Selic cair 0,25% vai haver uma corrida louca às lojas? Um consumo desenfreado?

Pois é esse mesmo  o argumento por detrás de uma taxa Selic tão alta.

Depois que se olha assim fica difícil de acreditar no que os telejornais tentam nos empurrar goela abaixo.

Parece tão cientifico…tão exato…mas é mesmo falacioso.

Juros altos remuneram os investidores. Engordam os bancos. Atraem capital estrangeiro. Em geral, aquele mais especulativo. Ou seja, aquele mais oportunista, que ameaça sair a qualquer queda nos juros, ou queda de confiança.

(Bom, mas em economia tudo está interligado  [Veja mais sobre esse assunto aqui]. E, é claro, se os investidores externos saem, pode fazer subir o valor do dólar [ conforme a relação que descrevemos aqui]. Aí sim, pode haver um aumento da inflação, pois haveria um aumento nos custos de produção, uma vez que dependemos muito dos importados na nossa produção).

Mas, vamos combinar, qual o investidor que vai retirar seu dinheiro do Brasil, se de longe, temos as mais altas taxas de juros do planeta? 14% ao ano atualmente.

Só para se ter uma ideia… falando apenas de países parecidos com o Brasil, temos:

África do Sul – 7%
China – 4%
Índia –  6%
México – 4,5%

Já em países mais desenvolvidos temos:

EUA – 0,5%
Dinamarca- 0,05%
Inglaterra – 0,25%

Por que essa taxa é tão elevada no Brasil? Esta aí um boa pergunta!

Obviamente existem muitos interesses.

Os grandes investidores lucram demais com esse esquema.

Por que?

Os juros altos remuneram aqueles que compram títulos (partes) da dívida pública brasileira. E os maiores financiadores dessa dívida são os bancos.

Então: Bingo! Uma taxa Selic mais alta não objetiva, de fato, (apenas) conter a inflação. Ela procura manter animados os bancos.

E a população é quem paga esses rendimentos. Parte desse valor é pago com nossos impostos. Menos recursos para outras áreas.

Nos últimos 12 meses (de outubro/2015 a outubro/2016) foram pagos R$388,5 bilhões em juros da dívida publica. O que representa 6,8% do PIB, segundo o Banco Central.(hiperlink)

Segundo estimativas feitas pela Fiesp (Veja aqui), com esse valor seria possível, por exemplo, manter 135 milhões de crianças na escola, construir mais de 5 milhões de casas populares ou fazer 116 mil quilômetros de ferrovias pelo país.

Respirando um pouco…um absurdo mesmo!

*****

Além disso, existem ainda duas outras consequências desses juros  altos. Como a taxa Selic influencia as taxas de empréstimo dos bancos comerciais, sua elevação:

1. Contribui para o aumento  dos custos de produção e dos preços finais

Quando o empresário toma um empréstimo para investir em seu negócio, as altas taxas de juros cobradas pelos bancos fazem com que ele repasse os preços para  o consumidor final. No fim das contas contribui até mesmo para o aumento da inflação.

2. Contribui para o aumento do desemprego e da recessão

Com taxas de juros mais altas, fica muito caro investir na produção. Tomar um empréstimo para abrir ou ampliar um negócio se torna mais caro. Então os empresários acabam optando por deixar de investir, gerando menos emprego.

Depois tem o efeito dominó: Com menos pessoas empregadas👔, menor a renda disponível, menor o consumo, mais prejuízo para os empresários…mais demissões…e o círculo permanece…recessão.

E pouco se fala nessa relação entre aumento das taxa Selic e o desemprego e recessão. Aumento da taxa Selic e aumento dos custos de produção. Enquanto muito foco se dá sobre a inflação. Essa última muito pouco conectada com a realidade.

Obviamente existe um motivo para isso…

****

É importante reivindicar a queda das taxas de juros no país, como um dos pré-requisitos para nossa economia voltar a crescer. Será que ter como consequência um aumento da recessão é válido para manter a inflação baixa (se é que se pode dizer que essa fórmula vai funcionar…)?

Claro que esse é apenas um das medidas. Mas uma medida essencial.

Então vamos divulgar para que sempre que se noticiar sobre taxa Selic não se fale apenas em inflação ( coisa que pouco impacta de fato). Como se fosse um remédio contra a inflação.

Para que se a Selic estiver no centro das atenções, seja por um motivo mais coerente.

Informação e conhecimento são armas poderosas.

Taxa Selic

 

Comments

comments

2 comentários em “Por que a taxa Selic é sempre tão falada?

  1. O que você mostrou aqui não está errado, mas para dá mais consistência ao que foi dito seria interessante divulgar melhor as fontes, pois identifiquei alguns links quebrados e alguns dados e inforgraficos sem fontes. Sugiro que divulgue está fontes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *